Ampliação do Sistema de Abastecimento de Água de Campo Formoso/Ba

Quando? 2019
Onde? Campo Formoso/Ba
Quem? Embasa

DESCRITIVO:

A Ampliação do Sistema de Abastecimento de Água de Campo Formoso/Ba visa reestruturar o sistema de captação de águas na barragem do Aipim, duplicação de adutoras, expansão da Estação de Tratamento de Água, além da execução de 35.000 m de redes e adutoras, reservatórios e Estações Elevatórias.

Água do Rio São Francisco afasta colapso do abastecimento na cidade de Tacaimbó/PE

A chegada das águas do Rio São Francisco em Tacaimbó, na região Agreste, tem um duplo significado para os moradores da cidade: mais água nas torneiras e o fim da ameaça do colapso no abastecimento.

O Governo do Estado, por meio da Companhia Pernambucana de Saneamento – Compesa,  iniciou, no dia 13/03, a distribuição de água em fase de testes para a cidade, a partir do sistema integrado Adutora do Agreste-Moxotó, que está antecipando o uso da água da Transposição do Rio São Francisco mesmo sem a finalização da obra do Ramal do Agreste – em execução pelo  governo federal.

Tacaimbó é a sexta cidade beneficiada pelo novo sistema. Outros quatro  municípios ainda serão contempladas, alcançando uma população de 400 mil pessoas. Em Tacaimbó, os bairros do Centro e a Rua Velha são as primeiras localidades atendidas e a previsão é, dentro de 20 dias, abastecer todos os bairros da cidade com água da Transposição. Porém, a Compesa adianta que o calendário de distribuição não será alterado de imediato em virtude da situação dos dois mananciais que atendem a cidade, a Barragem do Bitury e a Barragem Tabocas-Piaca , ambas  localizadas na cidade de Belo Jardim.

Sistema Adutor Tabocas-Piaca

Desde o colapso da barragem do Bitury, há quatro meses, o Sistema Adutor Tabocas-Piaca passou a responder integralmente pelo abastecimento de Tacaimbó. No entanto, a Barragem de Tabocas está em pré-colapso e não suportaria mais um mês de abastecimento se as chuvas não chegarem. “Em abril, a cidade entraria em colapso se não fosse as águas do Velho Chico. O governador Paulo Câmara conseguiu agilizar os recursos para a obra e os técnicos da Compesa deram celeridade às ações para garantir a segurança hídrica para Tacaimbó”, ressaltou o presidente da Compesa, Roberto Tavares. Ele adiantou que, com a expectativa de recuperação dos dois mananciais neste inverno, a Compesa terá condições de melhorar o abastecimento da cidade, ofertando mais água para a população.

O abastecimento de Tacaimbó com as águas do Rio São Francisco só foi possível graças a Adutora do Moxotó, um investimento R$ 85 milhões, que se integrou às tubulações já assentadas da Adutora do Agreste. Apenas nesta semana, além de Tacaimbó, as cidades de Sanharó e São Bento do Una passaram a ser atendidas pelo sistema, ainda em fase de testes. Arcoverde, Pesqueira e Belo Jardim também já estão sendo abastecidas com águas da Transposição do Rio São Francisco. Alagoinha, Pedra, Venturosa e São Caetano são as próximas cidades a serem atendidas pelo Sistema da Adutora do Agreste-Moxotó.

Fonte: www.compesa.com.br

Certificação Bureal Veritas Quality International

 

A busca incessante da Marques Andrade Engenharia pela satisfação dos clientes, aliada a participação e permanente contribuição de todos os colaboradores, foram engrenagens para mais uma importante conquista.

Dando continuidade a nossa trajetória de Ética, Comprometimento e Respeito a Engenharia é, com muita satisfação, que recebemos a Certificação do Bureal Veritas Quality International para a norma PBQP-H Siac Nível A – INMETRO.

Permaneceremos buscando a melhoria contínua da gestão, com foco em obras civis e de infraestrutura, atuando no norte, nordeste e centro-oeste brasileiro de forma inovadora e transmitindo luz ao nossos clientes.

IFAT 2018 – Feira Internacional para Gestão da Água, Esgoto, Lixo e Resíduos.

“A feira apresenta novas soluções e estratégias na utilização de recursos em ciclos inteligentes na gestão de água, esgoto, resíduos e matérias-primas para assegurar que sejam preservadas a longo prazo. Com números impressionantes, 96% dos expositores classificam como excelente a qualidade e a diversidade internacional dos visitantes e 97% dos visitantes investem na feira.”

Razões para visitar:
– Ponto de encontro para todas as empresas do setor de tecnologia ambiental.
– Plataforma de inovação mundial do setor.
– Presença das empresas principais com as propostas inovadoras que apresentam soluções pioneiras e dinâmicas para o mercado.
– Temas abordados como: “Reciclagem de carros” (armazenamento, drenagem, extração de poluentes e fracionamento de veículos em fim de vida para recuperação de recursos) e materiais de construção ( máquinas, escavadeiras, acessórios para asfalto, concreto e aço).
– Programação de várias atrações, palestras e demonstrações ao vivo de alto padrão.
Dados do Ifat 2016:
– 3097 expositores vindos de de 59 países;
– 136.885 visitantes vindos de 168 países;
– mais de 230.000m² de área de exposição.
Para maiores informações: https://www.ifat.de/index-2.html

Fonte: https://www.ifat.de/index-2.html

Embasa fecha financiamento de € 60 milhões

A Agência Francesa de Financiamento (AFD), organismo público que financia projetos em países em desenvolvimento, está negociando um financiamento de EUR 60 milhões com a estatal da Bahia de água e saneamento Embasa. O escopo é reformar e modernizar o sistema de esgoto e saneamento da capital baiana e reduzir as perdas de água potável, salvando 3 milhões de metros cúbicos por ano.

A assinatura deve ocorrer no 8º Fórum Mundial da Água, que vai acontecer em março em Brasília. A AFD atua no Brasil em água e saneamento desde 2012, quando firmou um contrato com a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan). O empréstimo é de EUR 100 milhões para infraestrutura de saneamento para melhorar os serviços destinados a 330 mil pessoas. As obras estão terminando.

A agência também dá apoio a empresas privadas, por meio de sua filial denominada Proparco. A brasileira Aegea é uma das principais clientes. Tem um financiamento para o serviço de água potável e saneamento que vai beneficiar 260 mil pessoas.
A AFD está presente em mais de 100 países. Apoia projetos que ajudam a reduzir a pobreza e a desigualdade, preservam o meio ambiente e favoreçam o desenvolvimento econômico sustentável.

Os financiamentos vão para as infraestruturas mas a AFD dá também assistência em termos de governança. “Os problemas de acesso à água e saneamento são muitas vezes mais de governança do que de carência dos recursos hídricos ou técnicos”, disse Céline Gilquin, responsável pela área de água e saneamento da AFD.

Em 2017, a agência alocou EUR 10 bilhões em vários projetos pelo mundo, sendo EUR 1,2 bilhão no setor da água. O objetivo é ampliar a presença no Brasil e na América Latina. A agência fará apresentações em mais de dez sessões no fórum em que abordará o papel do financiamento em ações bem-sucedidas, como na gestão de inundações.

Os franceses têm um conhecimento reconhecido e comprovado em iniciativas públicas e privadas nesse segmento. “O modelo francês da governança e gestão da água é referência para vários países. É um momento de destacar e valorizar esse conhecimento.”

A AFD pretende acompanhar o Brasil no caminho da universalização do serviço de esgoto, área em que o país tem muito a avançar. E a França, sede de líderes mundiais nessa indústria e de uma gama de companhias que desenvolvem inovações nessa cadeia, tem interesse em ajudar o Brasil na empreitada.

É um mar de oportunidades. Segundo o “Atlas Esgotos: Despoluição de Bacias Hidrográficas”, publicado em 2017 pela Agência Nacional de Águas, somente 42,6% dos esgotos do país são coletados e tratados.

 

Fonte: http://www.valor.com.br/empresas/5287233/embasa-fecha-financiamento-de-%253F-60-milhoes

 

Compesa e empresas contratadas iniciam planejamento das ações de recuperação do SES Caruaru

A Compesa realizou reunião de partida dos serviços de requalificação das unidades do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) de Caruaru, na quinta-feira (11), no Hotel WA. Além dos representantes das empresas, participaram também o gerente regional e membros da prefeitura da cidade. “O trabalho exigirá ações integradas, visto que o acesso às margens do rio é muito prejudicado pela ocupação desordenada”, destacou o coordenador do PSA Ipojuca, Sérgio Murilo.

O conjunto de ações contempla a requalificação de quatro estações elevatórias; a elaboração do projeto de esgotamento da cidade; e cadastro, limpeza, desobstrução e filmagem da rede coletora existente na cidade. Com isso, todos os envolvidos estão montando um único cronograma de atuação. As obras de requalificação das quatro estações elevatórias serão executadas pela Marques Andrade Engenharia e devem ser concluídas até dezembro. O investimento da Compesa para esta ação está orçado em R$ 2,6 milhões, possibilitando o tratamento dos esgotos de aproximadamente 15 mil imóveis.

Já a ação de cadastro, limpeza, desobstrução e filmagem da rede será feita pelo Consórcio Jole/Sermap, com um investimento de R$ 3 milhões. O projeto da rede de esgotamento de caruaru está sendo elaborado pela empresa goiana Senha Engenharia, que iniciou os estudos em maio/16 e concluirá os serviços em dez/17, orçado em R$ 3,5 milhões.

Fonte: www.compesa.com.br